07 maio 2003

Imaginação demente? Black shit? Vale ou não a pena levantar a bunda para buscar um copo d'água? Doses cavalares de narrativa onírica? Digressões filosóficas? Opiniões multiformes sobre artistas, intelectuais e poetas em um emaranhado de ódio e um elefante voador cagando por uma cidade? Afinal, o que é Phutatorius e onde estará Jaime Rodrigues, este obscuro escritor que em 1978, papou o Segundo Prêmio Érico Veríssimo de Romance e do qual não se sabe mais nada além do que nos informa a contracapa do livro? Estou confuso, mas sigo em frente. Se tudo o que eu conseguir com esta leitura enlouquecida, que surpreendeu gente do porte de Lygia Fagundes Telles, Hélio Pólvora e Guilhermino César [os jurados do referido Prêmio], for o espanto máximo e incompreensível, penso que terá valido de alguma coisa.