15 maio 2003

Seria trágico se não fosse engraçado? Este escândalo com o The New York Times, no qual um jornalista que trabalhou no jornal durante quatro anos forjou, inventou e copiou de outras fontes dezenas de seus trabalhos de reportagens dá, com certeza, um ótimo argumento de filme. Já deve haver alguma coisa em vista pelo cinema. A diretoria do jornal não quis tirar o editor responsável pelo jornalista do cargo - o sujeito era um dos maiores entusiastas do jovem Jayson Blair. Os repórteres estão indignados com o nome do jornal "jogado à lama", alguns querem que o editor se demita. Eu gostaria de ver um fato assim no Brasil.