22 agosto 2003

As pessoas [leia-se: a mídia] ainda se espantam com demonstrações de extrema estupidez tais quais os tal flashmobs. Todos comentam e se mostram estupidificados. Sim, eu sei. O assunto já é velho neste enlouquecido emaranho de super-informações que tornariam quaisquer de meus comentários obsoletos. Não há problema, porque não comentarei.

O que falarei, na realidade, é a respeito desta necessidade de aparição cada vez maiores que estes pobres comprovam nestes momentos. Prova da união de uma comunidade virtual, o caralho! Nerdismos têm limite. Sem conversinhas, também, do direito à liberdade individual de expressão, porque não há nada a ser expressado em atitudes como estas. Analisemos sob o ponto de vista psicológico? Pessoas com dificuldade de entrosamento pessoal estão fazendo da internet as armas para se forjarem junto a pseudos-conhecidos para mobilizarem-se por uma não-causa? Por isto a justificativa pela falta de propósito destas ações?

Eu falei que não comentaria a respeito, mas quedei-me em minha própria mentira.