09 outubro 2003

Chato realmente eu seria se me comportasse como o ferrenho pessoal do Jornal da Tarde, de São Paulo, que elegeu o Engenheiros do Hawaii [no aspecto qualidade musical - coisa puramente artística, portanto, nada relativo à personalidade de Humberto Gessinger] como os maiores "malas" da música brasileira. Não vou entrar aqui em discussões do quanto a crítica musical brasileira injustamente escolheu tomar os pobres engenheiros como a banda preferida para se detratar, até porque a revista ZERO já fez isto em uma das suas edições - a oito, se não me engano - de uma maneira extremamente competente.

Na seqüência desta mesma lista figuram, então: Oswaldo Montenegro, Carlinhos Brown aparece em seguida e a 4ª colocação foi dividida por Caetano Veloso, Jorge Vercilo, Jota Quest e Tribalistas. Senão, vejamos: com exceção de Oswaldo Montenegro, que anda desaparecido, cujas canções, majoritariamente forjaram competentes trilhas de novela ao estilo Pantanal e correlatas, e de Carlinhos Brown, cujo número de vendagem e público fã eu nunca consegui identificar, TODOS os outros artistas da lista são excelentes vendedores de discos. Caetano Veloso é também conhecido como o Senhor Unanimidade, sendo aclamado por qualquer coisa que grave, Jorge Vercilo é o queridinho da hora, herdeiro e discípulo da trajetória musical de Djavan, Jota Quest é banda que oscila entre funks bem comportados e melodias mela-cueca e Tribalistas.. Bem, é Tribalistas, o que todos sabem, que conquistou a Europa, e que em menos de um mês de lançamento do disco, figurou entre os mais vendidos de TODO o ano.