12 novembro 2003

Metrossexual, contração de heterossexual com metropolitano é a nova definição para o homem "moderno" que usa roupas de grife, discute as novidades da linha masculina de famosos produtos cosméticos e são capazes de fazer um ranking com os melhores centro de estéticas para realizar um lifting ou qualquer outra coisa que tenha a ver com esticar a pele para parecer mais novo e menos repleto de rugas. Não se sente constrangido em passar base nas unhas e trata os cabelos com cremes e xampus importados. Mas segundo ele, não, não morde a fronha. Esta nova categoria é um grande presente para as milhares de indústrias que já têm lucrado em cima da vaidade deste homem do novo século. Uma vaidade que ostenta com orgulho e que já vem dando o seu resultado até mesmo em produções de entretenimento. Em breve veremos aqueles calhamaços de livros de auto-ajuda sobre como se tornar um homem com pele mais macia, ou quais os lugares mais descolados para comprar o último lançamento em cremes para manter o pêlo da bunda sedoso. Enquanto estes ainda não vêm, quem aposta de maneira bem-sucedida no mercado é a Sony, com sua nova série Queer Eye for the Straight Guy , na qual um grupo de cinco homossexuais, com talentos que passeiam entre a arte culinária, a cultura, o estilo de moda, a decoração, entre outros, devem tornar um sujeito "bronco" em objeto de desejo das mulheres. Para isso, não devem hesitar em re-arranjar todo o guarda-roupa do marmanjo, mandá-lo podar as melenas, cortar o cabelo de dentro do nariz, entre outras peripécias, que, segundo os novos tempos torna-lo-ão mais atrante para as mocinhas que assistem à Sex and The City.

O termo "metrossexual" foi usado pela primeira vez em 1994 pelo escritor gay Mark Simpson, no artigo "Lá vêm os homens do espelho", publicado pelo jornal britânico "The Independent". O representante supremo e adepto-mor de tais particularidades é o jogador de futebol britânico David Beckham, que pinta as unhas, muda o corte e a cor do cabelo para combinar com suas roupas, gasta milhares de libras com produtos de beleza e confessou já ter usado algumas vezes as calcinhas da mulher, a ex-Spice Girl Victoria. Pois é.