11 março 2004

Pior que eu nunca achei que passaria por um daqueles instantes fundamentais. Sabe, instantes fundamentais, o momento em que tu tem que fazer a coisa certa, te centrar, te dar conta dos teus erros, do que tu quer realmente da vida, tomar uma vergonha na cara e fazer uma coisa que preste?

Pois é. Me aconteceu. As coisas mudam, definitivamente. Isto, sem análises - a não ser a própria, a interior. De resto, pensamentos profundos, livros e silêncio acabam sendo mais eficazes para a tomada de atitudes certas nos instantes fundamentais.

Quase como uma prova de fogo. No final, acho que está tudo dando certo.