03 maio 2004

Acabou-se o que era doce.

A Corporação, maléfica em seus atos, prezando um maior corporativismo e a redução das horas de ociosidade no ambiente de trabalho, usou de seus poderes supremos e, via CPD [Centro de Processamento de Dados], cortou o acesso ao delicioso e ilusório mundo virtual do Orkut. Fim das demoradas e infinitas postagens nas diversas comunidades e do agregamento cada vez mais volumoso de amiguinhos virtuais e popularidade cibernética ululante.

Segue o baile.