21 maio 2004

Impressionante como o cinema me envolve. Não somente a obra pronta em si. Tudo o que está relacionado a ele acaba tomando meu tempo de maneira enlevante. As extensões que tem - alguém já disse ser o cinema a mais completa arte, por compreender a música, a literatura, as artes dramáticas, artes plásticas, etc - me envolvem tanto que sou capaz de perder quase uma noite inteira lendo, por exemplo, os diários de produção e filmagem de The Constant Gardener, adaptação da obra do John Le Carré e traduzido no Brasil como O Jardineiro Fiel. Escrito pelo seu diretor, Fernando Meirelles é fascinante para quem gosta de saber sobre os bastidores de filmagem. A sugestão veio do Samir e tá bacana pra caramba.

Continuando a imersão no cinema, para o fim de semana a pedida está sendo o clássico O Anjo Exterminador, do Luis Buñuel e Ed Wood, do Tim Burton. Segunda, aqui, deverão estar os comentários a respeito.