20 agosto 2004

Porto Alegre inteira devia estar no show do Seu Jorge ontem à noite. Ingressos esgotados, até o Luis Fernando Verissimo deu o ar de sua graça, acompanhado de dona Lúcia, animadíssimo de braços cruzados curtindo o samba/funk. Grande noite, casa lotada, muitas mulheres e muito adjetivos neste texto. Todos queriam ouvir "Carolina" ao vivo, nesta primeira apresentação do cantor em Porto Alegre. E ele não decepcionou: quando tocou "Carolina" botou todas as Carolinas presentes no Opinião [e outras que não deviam ser, mas somente pela malemolência já mereciam estar no palco] a sambar com ele. Frenesi, Paula Lima e a funkera comendo. Com direitos à clássicos de Almir Guineto, Seu Jorge provou que não é bobo não: ali tem altas densidades de samba de raiz, capaz de compor pérolas como "Chega no Suingue", "Pequinês e Pitbull" e outras quetais.

A última vez que vi o Opinião tão cheio foi no show do Los Hermanos. Bom ver a casa daquele jeito, ainda mais com tantas meninas bonitas, por que o público do Seu Jorge é de primeira qualidade, como atestado ontem à noite.